Gene responsável pela inflamação crônica, envelhecimento acelerado e câncer é encontrado


Pela primeira vez, os pesquisadores da Universidade de Nova York identificaram um único gene que controla simultaneamente a inflamação, envelhecimento acelerado e câncer.


"Este foi certamente um achado inesperado," disse o pesquisador principal (PhD) Robert J. Schneider.


 "É um pouco incomum para um gene ter duas funções muito diferentes e muito significativas que unem controle do envelhecimento e inflamação. Os dois, se não regulados corretamente, podem eventualmente levar ao desenvolvimento de câncer.
É um achado científico emocionante." Disse o professor Albert Sabin de patogénese molecular da NYU Langone Medical Center. 


O estudo, financiado pelo National Institutes of Health, aparecera na revista eletronica Molecular Cell dia 13 de Julho.


Durante décadas, a comunidade científica tem conhecido essa inflamação,  envelhecimento acelerado e o câncer estão interligados de alguma forma, mas a conexão entre eles manteve-se em grande parte um mistério. O que era conhecido, devido uma parte aos estudos anteriores por Schneider e sua equipe, foi que um gene chamado AUF1 controla a  inflamação desativando a resposta inflamatória para impedir o aparecimento de choque séptico. Mas esta constatação, embora significativa, não explicou uma conexão ao envelhecimento acelerado e o câncer.


Quando os pesquisadores excluram o gene AUF1, o envelhecimento acelerado ocorreu, assim eles continuaram a concentrar os seus esforços de investigação sobre o gene. Agora, mais de uma década de estudos, o mistério em torno da conexão entre inflamação, envelhecimento avaçado e câncer é vai sendo finalmente sendo desvendado.


O estudo atual revela que o AUF1, é de uma família de quatro genes relacionados, não só controla a resposta inflamatória, mas também mantém a integridade dos cromossomos por ativar a enzima telomerase para reparar as extremidades dos cromossomos, simultaneamente, reduz a inflamação, impedindo o rápido envelhecimento e o desenvolvimento de câncer, explicou Dr. Schneider.


"A AUF1 é uma Trindade de médica e científica", disse Dr. Schneider. "A natureza tem desenvolvido uma maneira de desativar a inflamação nociva e reparar nossos cromossomos, suprimindo, assim, envelhecimento ao nível celular e ao corpo inteiro simultaneamente".


Com esta nova informação, Dr. Schneider e seus colegas estão  analisando as populações humanas para tipos específicos de alterações genéticas no gene AUF1 que estão associados com o desenvolvimento em conjunto de certas doenças imunes, aumento das taxas de envelhecimento e maior incidência de câncer em indivíduos para determinar exatamente como as alterações se manifestam clinicamente.


Fonte: ScienceBlog

Share:

Facebook

Sobre

Blog Archive