Vacina contra a obesidade já em fase de testes


Um novo estudo, a será  publicado em breve no «Journal of Animal Science and Biotechnology», avalia a eficácia de duas vacinas (JH17 e JH18) na redução do ganho de peso e no aumento da perda de peso. Realizada com ratinhos, esta investigação pode ser um passo importante para a medicina lidar de uma forma mais eficaz com os problemas de obesidade.

As vacinas criam anticorpos contra o hormonio somatostatina. Esta, limita a ação de outras duas substâncias, o hormonio de crescimento (GH) e a IGF-1, uma proteína de fator de crescimento. Ambas contribuem para o aumento do metabolismo, o que
pode levar à redução de peso.

A vacinação com somatostatina modificada faz, assim, que o corpo produza anticorpos à somatostatina, removendo efetivamente esta inibição, sem interferir diretamente com os hormônio de crescimento. Consequentemente, provoca um aumento do gasto energético e a perda de peso.

Keith Haffer, do Braasch Biotech LLC, testou a vacina em dois grupos de dez ratos obesos. Os animais foram alimentados com uma dieta rica em gorduras durante oito semanas e continuaram a ser alimentados durante o tempo da experiência, seis semanas.

As vacinas foram administradas no início e a meio (como reforço). Quatro dias depois da primeira injeção, os ratos perderam 10 por cento do peso. No fim do estudo, os resultados mostraram que ambas as vacinas tiveram eficácia sem afetarem os níveis da hormona IGF-1 nem da insulina.

“O estudo demonstra a possibilidade de tratar a obesidade através da vacinação”, considera Keith Haffer. No entanto, são necessários mais estudos para perceber as implicações a longo prazo das vacinas.



Share:

Facebook

Sobre

Blog Archive