Impressoras que produzem tecido humano em 3D


Em cerca de uma dezena de laboratórios de grandes universidades e de empresas, cientistas estão trabalhando para descobrir maneiras de imprimir tecidos humanos vivos, na esperança de um dia conseguir produzir partes personalizadas de corpos e implantes sob encomenda. Apesar de ainda estarem longe de ser utilizadas clinicamente, essas experiências relacionadas à engenharia de tecidos humanos representam o próximo passo em um processo batizado de fabricação adaptativa computadorizada, no qual designers industriais produzem protótipos personalizados e partes acabadas de corpos utilizando impressoras 3D de baixo custo.
Share:

Método mais eficiente de diagnóstico da leucemia


Um novo método desenvolvido por pesquisadores brasileiros e norte-americanos permitirá mais rapidez e precisão no diagnóstico da leucemia e melhorará o monitoramento da resposta do organismo ao tratamento de quimioterapia.

Participaram do estudo dois cientistas brasileiros do Centro de Terapia Celular (CTC) da Universidade de São Paulo (USP) e mais cinco dos institutos nacionais de Saúde dos Estados Unidos.

Hoje, para o diagnóstico de câncer, os laboratórios citogenéticos analisam as alterações estruturais dos cromossomos nas células. Com o método, as células são examinadas uma a uma no microscópio, permitindo a análise de apenas 20 delas. O novo
Share:

Células-tronco podem ajudar no tratamento da surdez

As células-tronco embrionárias podem ser direcionadas para formar o som de detecção de células nervosas nas orelhas internas de ratinhos surdos.

A surdez é frequentemente o resultado da perda de células nervosas especializadas chamadas células capilares e neurónios do gânglio da espiral da cóclea, a parte do ouvido interno que converte as vibrações em sinais nervosos que cérebro entende como sons. Até agora, ninguém foi capaz de substituir os dois tipos de células nervosas.

Pesquisadores da Universidade de Sheffield, na Inglaterra, desenvolveram uma forma de fazer células estaminais embrionárias humanas seguir os mesmos passos que os
Share:

Senado aprova imunização de meninas contra o HPV

A CAS também aprovou ontem projeto da senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) que estabelece a imunização de meninas de 9 a 13 anos contra o papilomavírus humano (HPV), pelo Sistema Único de Saúde (SUS).  Como foi aprovado na forma de substitutivo, o projeto será submetido à votação em turno suplementar.

O texto inicial do projeto (PLS 238/11) prevê ­imunização para as mulheres de 9 a 40 anos. O substitutivo da relatora da matéria, senadora Marta Suplicy (PT-SP), porém, redefiniu para 9 a 13 anos o grupo prioritário para vacinação contra o HPV.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), argumentou a relatora, a vacinação em meninas nessa faixa etária é mais eficaz e
Share:

Cientistas africanos anunciam novo remédio contra a malária


Cientistas da Universidade da Cidade do Cabo, na África do Sul, anunciaram o desenvolvimento de um novo remédio para combater a malária. Sem nome comercial, é apresentado pela sigla MB 390048.

O medicamento promete combater os cinco tipos conhecidos da doença com um único comprimido, tomado uma só vez. Testes realizados em animais mostram que o micro-organismo causador da malária, o protozoário chamado Plasmodium, desapareceu do organismo após uma só dose do produto. E o medicamento ainda impede que o mosquito Anopheles transmita o mal a outras pessoas depois de picar alguém infectado.

Em 2010, a Organização Mundial da Saúde, órgão ligado a ONU, registrou 216 milhões de casos em todo o mundo. A malária causa, entre outras coisas, febre, mal-estar, fortes calafrios e anemia. Sem o tratamento adequado, que deve ter início logo após aparecerem os primeiros sintomas, a doença pode levar
Share:

Botijão de gás feito de fibra de vidro é testado no Brasil


Cerca de 12 mil consumidores das regiões metropolitanas do Rio de Janeiro, de São Paulo e Porto Alegre estão testando novas embalagens de botijões de gás liquefeito de petróleo (GLP) feitas de fibra de vidro termoplástico e polietileno de alta densidade, mais leves que as tradicionais embalagens de aço. O produto é inédito no Brasil e foi trazido ao país pela Liquigás Distribuidora, subsidiária da Petrobras. Os testes começaram a ser feitos em fevereiro.

De acordo com o diretor de GLP Envasado da Liquigás, Paolo Ditta, a nova embalagem, batizada pela empresa de LEV, é uma inovação no mercado brasileiro. O novo botijão já é sucesso nos mercados americano, europeu e asiático. Ele se destina, principalmente, ao consumidor residencial “e também a consumidores específicos, para os quais o peso, o material e as dimensões do
Share:

CONCEA cria novas normas para uso ético de animais em pesquisas


As instituições que fazem pesquisas utilizando animais terão prazo de um ano para adaptação a uma série de normas fixadas pelo Conselho Nacional de Controle Animal (Concea) para o funcionamento das comissões de ética. As regras foram publicadas no Diário Oficial da União, Seção 1, na edição do dia 5. A resolução normativa fixa o funcionamento das comissões e determina o cumprimento de medidas regulamentadas há quatro anos.

O uso de animais em pesquisas é um tema polêmico e estimula debates no Brasil e no exterior. No Brasil, não há dados oficiais sobre o total de animais utilizados nas pesquisas. Porém, os mais utilizados são os ratos e os camundongos, seguidos de coelhos, hamsters e aves.

Pela resolução, as comissões de ética devem ter entre os membros médicos veterinários, biólogos e
Share:

Finalizado o Supermapa do genoma humano

Uma das mais relevantes descobertas do estudo indica que 80% do código genético, antes conhecido como junk DNA (DNA lixo, em tradução livre), tem, sim, papel importante no desenvolvimento e na manutenção do corpo humano.

Até então, acreditava-se que apenas uma parcela mínima do DNA - cerca de 2% - era funcional, sendo que o restante era considerado descartável.

Essa parcela majoritária do código genético, segundo os cientistas, pode trazer dados mais específicos de diversas doenças, o que pode implicar em novos e mais efetivos tratamentos.

"Está claro que o genoma tem uma parte biologicamente ativa muito maior do que se pensava", afirmou o dr. Ewan Birney, do Instituto de Bioinformática em Cambridge, que liderou o mapeamento.
Share:

Alimentos orgânicos e uma nova versão


Para os agricultores orgânicos, uma má notícia vem aos montes esta semana. Cultivos orgânicos parecem não ser mais nutritivos do que os convencionais, e também não são necessariamente melhores para o planeta.

A agricultura orgânica evita pesticidas sintéticos e fertilizantes, e supostamente, produz mais alimentos nutritivos contendo menos contaminantes nocivos. Cristal Smith Spangler da Universidade de Stanford na Califórnia, e colegas juntaram 237 estudos que comparam alimentos orgânicos e não-orgânicos.

Eles encontraram pouca evidência de que o alimento orgânico é mais nutritivo. Alimentos convencionais continham mais pesticidas, mas estavam dentro dos limites permitidos.
Share:

Usuários de cannabis mostram declínio neuropsicológico (QI)


Relatórios recentes mostram que menos adolescentes acreditam que o uso de cannabis regularmente é prejudicial à saúde. Concomitantemente, os adolescentes estão iniciando o consumo de cannabis em idades mais jovens, crianças e adolescentes estão usando cannabis em uma base diária.

Um estudo provou que os adolescentes que fumam cannabis com regularidade acabam por prejudicar permanentemente a sua inteligência

O estudo, que foi publicado na revista Proceedings of the National Academy of Sciences, teve como base o seguimento de mais de 1000 pessoas durante 25 anos (18, 21, 26, 32, 38) permitindo comparar o quociente de inteligência (QI) dos participantes consumidores e dos não consumidores de cannabis aos 13 anos de idade e aos 38 anos.

Madeleine Meier, autora principal da investigação e psicóloga na Universidade de Duke, na Carolina do Norte, explica que os consumidores regulares de cannabis na adolescência revelaram, em média, uma queda
Share:

Facebook

Sobre