Bactérias que transformam produtos químicos tóxicos em ouro puro


Pesquisadores Universidade de  Michigan  descobriram bactérias com a notável capacidade de transformar compostos químicos tóxicos em ouro 24 quilates. A descoberta, detalhada em uma exposição de arte e biotecnologia chamada "a grande obra do amante do metal", é descrito pelo pesquisador Adam Brown como a moderna "neo-alquimia."

A bactéria Cupriavidus metallidurans, possui a habilidade única de sobreviver em ambientes extremamente tóxicos. Alguns anos atrás, os pesquisadores descobriram as bactérias que crescem em pepitas de ouro na Austrália.

Kazem Kashefi, professor assistente de microbiologia e genética molecular, e Adam Brown,
professor de arte eletrônica, descobriram que a C. metallidurans poderia crescer e prosperar se colocada em cloreto de ouro, um produto químico tóxico.

Esta é a primeira evidência direta de que as bactérias estão ativamente envolvidas na ciclagem de metais raros e preciosos, como o ouro. Estes resultados abrem as portas para a produção de bio-sensores.

A experiência foi bem sucedida,  mas pode ter um custo proibitivo para reproduzir o experimento em maior escala, para garantir o valor real do ouro.

Tradução/Revisão: Fernando Góis
Fontes: ScienceDaily, BioFuel, Gizmodo
Share:

Facebook

Sobre