Imagem direta de dupla hélice do DNA é capturada


As primeiras imagens diretas do DNA de dupla hélice foram capturadas usando microscopia eletrônica.

Em um estudo publicado no Jornal NanoLetters, Enzo di Fabrizio, chefe do Departamento de Nanoestruturas da Universidade de Gênova, e sua equipe conseguiram tirar uma foto da estrutura que antes só tinha sido observada indiretamente usando cristalografia de raios X.

A natureza frágil do DNA significa que a energia de elétrons pode destruir cadeias simples de modo que a hélice só pode ser observada através das “cordas” do DNA, essa minúscula corda de material genético constituído por vários fios entrelaçados.

Usando uma base de construção e “nanopilares” esta corda de DNA foi esticada para ser capturada por feixes de elétrons.

"Com a preparação da amostra melhorada e melhor resolução de imagem, podemos observar diretamente o DNA no nível das bases individuais", disse Di Fabrizio de acordo com a New Scientist.

A capacidade de obter imagens diretas de DNA significa que a informação detalhada que era impossível obter usando difração (cristalografia de raios X, que depende de interpretação matemática de padrões de difração para sua informação) em breve poderá abrir portas para microscopias mais completas e com resoluções melhoradas.

Em um futuro próximo pesquisadores também serão capazes de utilizar a técnica e vão poder observar como o DNA interage com outras substâncias.

Texto/Adaptação: Fernando Góis

Share:

Facebook

Sobre