Manipulação na produção de enzima reverte obesidade

Publicado no dia 5 de Dezembro de 2012 na revista Cell Metabolism, este é o primeiro estudo que relaciona a proteína Tyk2 e o tecido adiposo marrom (conjunto de células que acumulam lípidos).

Estudos anteriores já tinham revelado que Tyk2 ajuda a suprimir o crescimento e metástase de câncer da mama, e agora revela que esta proteína pode ajudar a proteger contra a obesidade também.

O grupo internacional de cientistas, liderado por Andrew Larner (Virginia Commonwealth University), conseguiu reverter a obesidade em ratinhos que não expressam a Tyk2, expressando a conhecida proteína e fator de transcrição STAT3, que regula a expressão de um variado
número de genes responsáveis pelos processos celulares, entre eles o tecido adiposo marrom.

Em seguida foram testadas amostras de tecido de seres humanos e verificou-se que os níveis de Tyk2 desceram mais de 50% em humanos obesos. Assim, este estudo conclui que níveis alterados de Tyk2 estão associados à obesidade em roedores e humanos.

Apesar do sucesso destes ensaios, ainda existem parâmetros por estudar, afirmam os investigadores.

“É preciso compreender melhor os mecanismos envolvidos no desenvolvimento do tecido adiposo marrom” refere Larner, e acrescenta “a fim de conseguir prevenir a obesidade e outros problemas daí aderentes, tais como doenças cardiovasculares e diabetes”.

Estudos futuros na área da biologia molecular e engenharia genética poderão assim contribuir para o decréscimo da obesidade, doença crônica que já afecta mais de 300 milhões de pessoas em todo o mundo.

Texto: Pedro Lino
Revisão: Natalia Chamarelli
Fontes: ScienceDaily, Nature e Cell
Share:

Facebook

Sobre