Sem ciência e tecnologia não haverá erradicação da pobreza, diz Dilma


A entrega do Prêmio Jovem Cientista, nesta terça-feira (18), no Palácio do Planalto, foi motivada pela manifestação de apoio do governo e das empresas à ciência. Incluída entre as prioridades estratégicas do governo federal, a área é apontada pela presidenta da República, Dilma Rousseff, como elemento fundamental para a erradicação da pobreza no país.

“Sem ciência, tecnologia e inovação, nós não seremos essa nação desenvolvida e não seremos esse país que sepultou, em definitivo, a pobreza extrema e a pobreza”, afirmou a presidenta. Segundo ela, o Brasil está diante da oportunidade de qualificar a inovação e a ciência no país. “Nós podemos dar um salto fundamental para elevar a competitividade da nossa economia, mas,
como eu disse, também para assegurar que o Brasil tenha, nestas décadas – na década que nós estamos vivendo e nas décadas seguintes –, condições para, de fato, se tornar uma grande nação”.

A parceria público-privada foi citada por Dilma como um instrumento importante para o desenvolvimento nacional: “Sabemos que o Brasil possui um grande potencial para produzir conhecimento científico, conhecimento tecnológico, inovação. Nós temos pesquisadores e cientistas qualificados. Nós temos um instrumento em particular: a pesquisa científica com as nossas empresas, com nosso mundo empresarial”.

Durante a premiação, Dilma elogiou a escolha do tema e os projetos enviados pelos estudantes. “Queria cumprimentar o MCTI e o CPNq pela escolha da inovação tecnológica nos esportes, neste ano. Ele está sem dúvida em linha com esses acontecimentos e com as necessidades do país”, disse. “Cada um de vocês que deram sua contribuição sobre esse tema e o grande número de trabalhos apresentados, 2.070, mostra que houve uma mobilização e que ela surtiu resultados. O elevado nível dos trabalhos inscritos demonstra o talento da nossa juventude.”

Fonte: MCT
Share:

Facebook

Sobre