Cientistas relacionam excesso de açúcar a câncer

Investigadores liderados pelo Dr. Custodia Garcia-Jimenez na Universidade Rey Juan Carlos, em Madrid descobriram um mecanismo-chave que liga a obesidade e diabetes com câncer: níveis elevados de açúcar aumentam a atividade de um gene implicado amplamente na progressão do câncer.

No Laboratório do Dr. Garcia Jimenez foi estudado como as células do intestino respondem aos açúcares e dá sinal ao pâncreas para libertar insulina, o hormônio que controla os níveis fundamentais de açúcar no sangue. Os açúcares no intestino induzem as células a libertarem um hormônio chamado GIP que estimula a secreção de insulina pelo pâncreas.

Num estudo publicado na Molecular Cell, a equipe do Dr. Garcia Jimenez mostrou que a capacidade das células intestinais secretarem GIP é controlada por uma proteína denominada de β-catenina, que sua atividade é estritamente dependente do nível de açúcar.

O aumento de atividade da β-catenina é conhecida por ser um fator importante no desenvolvimento de muitos canceres e pode tornar as células normais imortais, um passo chave nos estágios iniciais da progressão do câncer. O estudo demonstra que o elevado (mas não normal) nível de açúcar induz a acumulação nuclear de β-catenina e conduz à proliferação celular. As mudanças induzidas na β-catenina, as moléculas envolvidas e a diversidade de células cancerígenas suscetíveis a estas alterações são identificados.

Dr. Custodia García disse: "Ficamos surpresos ao perceber que as mudanças no nosso metabolismo causadas por açúcar dietético têm impacto sobre o nosso risco de cancer. Estamos investigando o que outros componentes dietéticos podem influenciar no nosso risco de câncer. Mudança de dieta é uma das estratégias mais simples de prevenção que podem potencialmente salvar muito sofrimento e dinheiro ".

Colin Goding, professor de Oncologia da Universidade de Oxford, Reino Unido, disse: "Antes nós não tínhamos a certeza sobre como o aumento do açúcar no sangue encontrado em diabetes e obesidade podiam aumentar risco de câncer. Este estudo identifica um mecanismo molecular através do qual a glicose elevada no sangue predispõe a câncer. 

Abre-se o caminho para potenciais novas terapias destinadas a reduzir o risco de câncer nas populações de obesos e diabéticos.

Fonte: AlphaGalileo
Tradução/adaptação: Emanuel Oliveira 
Revisão: Inês Barreiros 

Share:

Facebook

Sobre