Identificado gene que causa obesidade em camundongos


Pesquisadores descobriram que a deleção de um gene específico em camundongos previne que se tornem obesos mesmo com uma dieta altamente calórica.

O líder do estudo e vice-presidente de pesquisa da 'Obstetrics and Gynecology da University of Colorado School of Medicine', James McManaman, explica que “quando os animais foram alimentados com uma dieta que induzia a obesidade eles não se tornaram obesos”, “isso pode ser possível em humanos com a tecnologia já existente, tendo como alvo o gene específico”.

A equipe de pesquisa criou camundongos sem o gene Plin2 que produz uma proteína que regula o estoque e o metabolismo da gordura. E constatou que os animais estavam resistentes a obesidade. Normalmente, camundongos alimentados com uma dieta rica em gordura se alimentam com certa voracidade, mas os animais da pesquisa apresentaram um comportamento incomum. Eles não só comiam menos como eram mais ativos.

As células de gordura também eram 20% menores do que em camundongos normais e não demonstraram um tipo de inflamação associada à obesidade. A doença do fígado gorduroso associada à obesidade, comum em humanos e roedores obesos, esteve ausente nos camundongos sem o gene Plin2. Além disso, os animais tinham níveis mais baixos de triglicerídeos e eram mais sensíveis a insulina. A ausência do gene causa um metabolismo mais rápido da gordura.

Agora o estudo irá seguir para entender como a deleção funciona fisiologicamente, e como isso afeta o consumo de alimentos.  As consequências para os humanos são altamente significativas, uma vez que também possuímos o gene Plin2. "Isso pode significar que finalmente descobriram uma forma de interromper a obesidade em seres humanos", disse McManaman. "Isso seria um grande avanço."

Tradução/Adaptação: Barbara Paes
Source: EurekAlert
Share:

Facebook

Sobre

Blog Archive