Estudo explica o risco em comer carnes vermelhas

Um estudo publicado este mês na Nature Medicine explica como o consumo de carnes vermelhas pode estar associado a doenças cardiovasculares. Tal facto não se deve apenas à carne em si e à gordura que ela contém, mas também às bactérias existentes no nosso intestino, que convertem um nutriente da carne num composto que favorece a acumulação de lípidos nas artérias.

Este estudo oferece uma nova abordagem de nutricionismo e diatética, numa perspectiva em que o conjunto de bactérias intestinais de cada individuo pode ser tão importante como os nutrientes ingeridos. As bactérias fabricam uma enorme quantidade de moléculas, podendo estas ter um efeito significativo nos processos metabólicos.

O nutriente em causa é a L-carnitina, presente nas carnes vermelhas, que faz aumentar os níveis de N-óxido de trimetilamina (TMAO) no sangue. O TMAO, por sua vez, influência o metabolismo do colesterol, inibindo a sua remoção e levando à acumulação do mesmo nas artérias.

Das 77 pessoas que participaram no estudo, 26 eram vegetarianos que, mesmo tomando L-carnitina em forma de suplemento, apresentavam menos teor de TMAO no sangue. O que sugere que a sua microbiota intestinal/flora intestinal  é diferente relativamente aos que consumem carne, hipótese que foi confirmada pelas análises fecais.

Os investigadores também descobriram que a L-cartinina em camundongos, nas condições de estes terem as bactérias intestinais habituais, dobrou o risco dos animais desenvolverem placas arteriais (lípidos e tecido fibroso que levam à diminuição do diâmetro do vaso, podendo chegar à obstrução total do mesmo).
 Mas quando os ratos foram administrados com antibióticos para “limpeza intestinal”, a presença de L-cartinina não incitou o aparecimento destas placas.

Assim, o estudo sublinha a importância das bactérias intestinais e incentiva à diminuição do consumo das carnes vermelhas: factores que, temivelmente combinados, aumentam o risco de doenças cardiovasculares.

Texto: Pedro Lino
Source: Nature (1) e Nature (2)
Versão: Portugues PT
Share:

Facebook

Sobre