Simples e funcional esse é o Sabonete Anti-Malária

Ideias simples e bem desenvolvidas devem ser sempre incentivadas. Um dos grandes problemas da África subsaariana é a malária e uma ideia teoricamente pouco complexa foi desenvolvida pelos estudantes Moctar Debélé, de Burkina Faso, e Gérard Niyondiko, de Burundi. Os dois são alunos do Instituto Internacional de Água e Meio Ambiente, em Burkina Faso, e ganharam um prêmio de 25 mil dólares por esta invenção.

Eles criaram o ‘sabonete anti-malária’ usando ‘karate citronella’ e outras ervas não divulgadas encontradas no solo de Burkina. O produto ainda está sendo avaliado para, posteriormente, ser distribuídos para ONGs locais, contou Niyondiko.


Outro detalhe importante é que a água residual de quem toma banho com o sabonete contem substâncias que impedem o desenvolvimento das larvas de mosquitos. E esse aspecto pode trazer resultados significativos, já que o problema do saneamento na África é uma das causas da proliferação de vetores de malária.

De acordo com Niyondiko, o objetivo é que o produto possa atender a uma parcela significativa da população da África, que não tem acesso aos produtos convencionais industrializados, como cremes e spray, devido aos custos. "Pensamos em um sabonete repelente e larvicida que estará acessível para a maioria da população, uma vez que o sabão é um produto a base de ingredientes regionais", disse Niyondiko ao site.

Segundo o vídeo abaixo, cerca de 300 milhões de pessoas são infectadas anualmente pela doença, sendo 90% disto na África subsaariana [a Wikipedia aponta que em 2010 ocorreram 219 milhões de casos, que resultaram em 660 mil mortes; sendo Burkisa Faso o país com maior porcentagem de morte, tomando como base o número total da população].

Confira o vídeo abaixo sobre o ‘sabonete anti-malária’

FASO SOAP GSVC Pitch Video from Check-in films on Vimeo.

Reprodução: DestinoAfrica e RevistaVenture
Share:

Facebook

Sobre