"Água em pó" pode tornar secas um problema do passado

A ONU afirma que a maior parte da água usada na Terra vai para a irrigação, e não para o consumo humano. Mas parece que um pesquisador mexicano já tem a solução para fazer a água usada na agricultura render mais.

O engenheiro químico Sérgio Jesus Rico Velasco criou a "Chuva Sólida". O produto é um pó capaz de absorver enormes quantidades de água. Mas o líquido é liberado aos poucos para que as plantas possam sobreviver durante períodos sem chuva.

O material é um tipo de polímero absorvente criado pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA). Nos anos 1970, a substância foi usada na fabricação de uma goma superabsorvente para fraldas. Além de absorver a urina, a criança não se molha nem fica com assaduras.


Mas Velasco teve a ideia de reter a água absorvida para usá-la onde é mais necessária. Foi quando criou e patenteou uma versão da fórmula que pode ser misturada com o solo para armazenar a água. Um litro de água é absorvido com 10 gramas de material.

O engenheiro vende a "Chuva Sólida" no México há 10 anos. Mas só agora ganhou os noticiários internacionais, principalmente porque o governo testou o produto e conclui que a colheita pode ser ampliada em cerca de 300% quando a chuva sólida é misturada ao solo.

Segundo Edwin González, vice-presidente da empresa Chuva Sólida, o produto é natural e não prejudica o solo, mesmo sendo usado por vários anos. Ele afirma que o produto não é tóxico e que, ao se desintegrar, o pó se torna parte das plantas.

Ainda não há estudos científicos que comprovem os benefícios do material, mas a empresa vem recebendo milhares de pedidos vindos de locais áridos, incluindo Índia e Austrália.

Sources: Info, DM e BBC
Share:

Facebook

Sobre