Ouvir música clássica modula genes que são responsáveis ​​por funções cerebrais

Você já é fã de música clássica? Saiba que ao ouví-la, ativa os genes associados à função cerebral e ajuda a prevenir as doenças neurodegenerativas, segundo um estudo dirigido pelo professor Chakravarthi Kanduri na Universidade de Helsinque - Finlândia. A partir da investigação de como a música clássica afeta a expressão gênica em participantes musicalmente experientes e inexperientes, pode concluir que ao escutar música clássica com frequência, aumenta a atividade dos genes 
envolvidos na secreção de dopamina, na neurotransmissão sináptica, na aprendizagem e na memória.


Além disso, a atividade contribuiu para tornar menos ativos os genes envolvidos na degeneração do cérebro e do sistema imunológico, o que reduz o risco de desenvolver doenças neurodegenerativas como o Parkinson ou a demência senil, afirmam os cientistas. "Os efeitos genéticos foram identificados apenas nos participantes que são fãs de música ou músicos profissionais" explicam os autores.

Tradução/edição:  Maria Heloisa Moreno Julião
Fontes: ScienceDaily , PJ e Veja
Imagem: Original
Share:

Facebook

Sobre