Morto pode retornar a vida em projeto inovador

Cientistas acreditam que uma combinação de terapias poderia estimular a regeneração.

Uma empresa de biotecnologia nos EUA recebeu permissão para recrutar 20 pacientes que tenham sido declarados clinicamente mortos de um traumatismo crânio-encefálico, para testar se as partes do sistema nervoso central podem ser trazidas de volta à vida.

Os cientistas usarão uma combinação de terapias, que incluem a injeção de células-tronco e um coquetel de peptídeos, bem como lasers de implantação e técnicas de estimulação dos nervos que foram lesionados para trazer pacientes do coma.


Eles serão monitorados por vários meses, usando equipamento de imagem  para procurar sinais de regeneração, particularmente na medula espinhal superior - região mais baixa do tronco cerebral que controla a respiração independente e batimento cardíaco.

A equipe acredita que as células-tronco do cérebro podem ser capazes de apagar sua história e recomeçar a vida novamente, com base em seus tecidos circundantes – um processo visto no reino animal em criaturas como salamandras que podem regenerar membros inteiros.

Para empreender uma iniciativa tão complexa, muitas ferramentas biológicas serão combinadas com a medicina regenerativa com outros dispositivos médicos existentes, normalmente usados para a estimulação do sistema nervoso central, em pacientes com outros distúrbios graves da consciência.

São esperados resultados dentro dos primeiros dois a três meses, após o início dos testes.

Matéria completa em Telegraph (em inglês)
Credito da imagem QUO 

Share:

Facebook

Sobre